Cidade Ademar, Gol Varzeano
Deixe um comentário

Dorval é homenageado na Cidade Ademar com amistoso

Atletas relembram a importância de Dorval para o futebol da região em amistoso vencido pelo Máster Gol por 5 x 3 contra a Vila Campestre em jogo amistoso.

Imagens de Wanderley de Jesus Teixeira

Matéria Editora Juma e Sérgio Pires

Ouça o depoimento de Antônio Carlos, o Nenem sobre a importância do festival em homenagem ao Dorval. Clique aqui.

Ex-ponta direita do Santos Dorval Rodrigues (1935 – 2021) foi homenageado no CDC Cidade Ademar, no último dia 26 de fevereiro pela equipe do Jornal O Gol Varzeano, Máster Gol e pelo time Amigos do Dorval, Sociedade Esportiva Vila Campestre. O ex-atleta faleceu no último dia 26 de dezembro de 2021 e atuou como professor e comandante técnico na região, por mais de 30 anos.

Dorval Rodrigues foi um dos maiores ídolos do Santos F.C., considerado o melhor ponta direita da história do clube, onde atuou entre os anos de 1956 e 1966, formando ao lado de Mengálvio, Coutinho, Pepe e Pelé o “Ataque dos Sonhos”. Acometido por problemas de saúde, Dorval foi internado na Santa Casa de Santos, onde faleceu aos 86 anos em dezembro de 2021. Pensando em todo legado e inspiração que Dorval deixou, a S.E. Vila Campestre preparou uma homenagem ao craque Dorval, realizada no sábado 26 de fevereiro, dia em que comemorava seu aniversário.

Antes disso, o ex-ponta direita Dorval Rodrigues vivia na Vila Santa Catarina, região do Jabaquara. Atuou como professor, de um projeto idealizado pelo Governo de São Paulo, no Campo do CDM Ferradura, no Jardim Jabaquara, ajudando muitos jovens sonhadores da região, capacitando-os para um futuro melhor, para atuar no que gosta, ou seja, o futebol.

Nos últimos tempos, o ex-ponta andava um pouco triste, devido a falta de reconhecimento com os ex-jogadores por parte do Santos Futebol Clube e chegou a afirmar que “eles [Santos F.C] esquecem de tudo que nós fizemos. Uma vez fui ver o Santos jogar e me barraram na entrada. Tive de pegar fila e comprar ingresso. Dá pra acreditar? Não é nem pelo dinheiro do bilhete, mas por tudo que fizemos pelo clube poderíamos ter esse privilégio”, disse Dorval indignado na época.

Em seu currículo, Dorval Rodrigues acumula o bicampeonato da Libertadores e o bicampeonato mundial de 1962 e 1963. Foi campeão nos brasileiros de 1961 a 1965 e nos paulistas de 1958 e de 1960 até 1965. Ao todo foram 612 jogos com o Santos e marcou cerca de 194 gols para o clube. O ex-craque passou também pelos clubes Força e Luz (RS), Juventus (SP), Bangu, Athletico, Racing (Argentina), Palmeiras, Carabobo (Venezuela) e Saad-SP. Disputou ainda 13 partidas pela seleção brasileira.

No último sábado (26), a equipe da S.E. Vila Campestre preparou uma partida de futebol em homenagem ao ídolo Dorval Rodrigues, que se estivesse vivo completaria 87 anos. Pensando nisso foi preparada uma singela homenagem ao eterno Dorval Rodrigues.

“Eu perdi um grande amigo, que me deu muitas oportunidades tanto esportivo quanto na minha vida pessoal. Participou da formatura das minhas filhas. O Dorval era uma pessoa íntegra, esforçada e bondosa. Ele esteve presente em minha vida durante trinta anos, uma pessoa que deixou muito aprendizado para os jovens, adultos, inclusive para os idosos”, disse o professor de Educação Física Sandro de Brito Ribeiro  um dos melhores amigos e idealizador da homenagem ao ex-ponta direita do Santos.

O que falar do Dorval? Ele era uma pessoa muito boa, foi uma figura muito importante para o futebol brasileiro. Uma certa vez eu me lembro que um cara perguntou ao produtor de uma filmagem quem era esse senhorzinho [se referindo ao Dorval] que está aí, e o produtor respondeu: esse senhorzinho aqui foi bicampeão pelo Santos e conhecido mundialmente” relembrou o presidente do CDC Cidade Ademar Professor Sidney de Souza Machado.

A analista de trade marketing sênior Amanda Boscolo Ribeiro, “tive um grande prazer em conviver com o Sr. Dorval durante um período da minha vida, meu pai foi muito próximo a ele, por ser um grande amigo, onde realmente fez parte da nossa família. Ele [o Dorval] foi de extrema importância, não só para o nosso time, mas para o mundo. Foi muito triste a perda dele, mas tenho certeza que tudo que ele fez por aqui será lembrado na história”.

Nesta homenagem o time Master Gol venceu por 5×3 do S.E. Vila Campestre finalizando o jogo por 5 x 3. As duas equipes entraram em campo em dia festivo e mostraram brilho dentro de campo, mostrando serem fortes e capacitadas.

Matéria publicada em 1997

Em 1997 o jornal O Bairro entrevistou Dorval, que fazia um trabalho praticamente voluntário, sem receber ajuda de custo pelo seu trabalho. Após a matéria ser veiculada, o professor de futebol e ex-atleta do Santos foi até a casa do jornalista Sérgio Pires em busca de jornais para divulgar o seu trabalho e também para alertar a população sobre o descaso do Poder Público junto aos ex-atletas profissionais. “Nunca iria imaginar um ex-craque do Santos que jogou ao lado de Pelé, estaria em minha casa. Lembro que dei ao Dorval centenas de jornais  que ele levou para distribuir no CDC Ferradura e em seu entorno. Naquele dia, fui com ele e distribui o jornal em toda a região”, relembrou Sérgio.

Dorval sendo homenageado
Este post foi publicado em: Cidade Ademar, Gol Varzeano
Etiquetado como: ,

por

Formado em Jornalismo pela Universidade Metodista de São Paulo, Letras, pela Faculdade Diadema. Pós-Graduado em Estudos Linguísticos e Literários pela Fundação Santo André. Andante das ruas da Cidade Ademar e de toda São Paulo e apaixonado pelas comidas de boteco e futebol, principalmente futebol de várzea.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s