Cidade Ademar, Destaque, Destaques, Notícias
Deixe um comentário

Deputada questiona a Sabesp sobre suposto “rodizio” de água na região

Sabesp alega que o abastecimento na Cidade Ademar e região está normal, apenas com a pressão de água reduzida.

A Deputada Federal Tabata Amaral (PSB), encaminhou um oficio no inicio de dezembro ao diretor-presidente da Sabesp Benedito Braga, solicitando uma audiência pública, referente a um suposto rodizio na região que acontece todas as noites, quando falta água em muitas residências nos últimos anos, não só na zona sul, mas também em outras regiões de São Paulo. O encontro aconteceu no último dia 27 de dezembro online reunindo o Diretor Metropolitano Ricardo Borsari e a equipe de superintendentes da autarquia, que afirmaram a normalidade do abastecimento e alegaram a baixa pressão de água como justificativa para falta de água durante a noite. Em contrapartida, a deputada enumerou alguns locais onde o problema de falta de água é crônico na região e aguarda ainda um posicionamento da Sabesp sobre estes locais.

Encontro aconteceu via online

Tabata relatou em seu oficio, que “como moradora da Vila Missionária, bairro da periferia da zona sul há anos, vivo com o corte de pressão da água no período noturno”. A deputada relata ainda que: “A minha experiência em bairros do centro expandido da capital somada a inúmeros relatos de moradores da região, mostram que os cortes e o desabastecimento da água estão restritos aos bairros periféricos, os quais são também os com maior densidade populacional e não os bairros com maior renda”.

De acordo com relatos da assessoria de imprensa da deputada, a Sabesp foi questionada sobre medidas isonômicas, ou seja, que sejam iguais para todos.  Questionou também a base jurídica da redução desta pressão de água. A assessoria informou ainda que a empresa reafirmou que não há corte do abastecimento e que ainda atua junto à população distribuindo caixas d’água, mediante solicitação. A deputada entregou um novo ofício à empresa solicitando ainda novos serviços na região, como resolução de problemas de alagamento de água em algumas ruas.

Veja a lista de alguns locais que falta água à noite que foi encaminhada à Sabesp

Problemas de falta de água à noite acontecem há anos

(Matéria publicada em julho de 2020) – Alguns moradores da Avenida Santo Afonso, no Jardim Miriam, detectaram que todas às noites após as 23h não há mais água nas torneiras. De acordo com algumas pessoas que moram na via, isto acontece com certa regularidade há pelo menos três anos e só foi percebido por conta da instalação do gás encanado em algumas casas, pois a ligação do equipamento é feita com o encanamento que vem direto da rua, sem passar pela caixa d’água.

A dona de casa Cimira de Souza Pires é uma das moradoras que comprou o equipamento, cujo encanamento vai direto para o chuveiro para ter maior pressão, na hora do banho, porém se decepcionou. “Se eu deixo para tomar banho mais tarde, não tem água quente, pois ela é que vem da rua, só tem a água fria, que é a da caixa”, informou.

Por conta disto, Cimira teve que desinstalar o chuveiro à gás. “Não compensa, pois às vezes, entes das 22h já não tem mais água. Então voltei ao meu chuveiro antigo”, relatou. Outro morador, Antônio Carlos Lisboa, é estudante e sempre chega tarde a sua residência localizada na mesma avenida. “Quando chego a casa vou direto pro chuveiro, com medo da água acabar, assim garanto um banho quentinho. Quando chego mais tarde, tenho que ir à casa da minha mãe, que fica no mesmo terreno, porém é um chuveiro elétrico normal”, disse.

Outros moradores da região também comentaram a falta de água na rua durante à noite, mas como suas caixas de águas estão cheias, o fato não tem causado problemas à comunidade. “Todos os dias noto que a água chega por volta das 4h ou 5h da manhã. Noto pelo enorme barulho que ela faz na minha caixa de água”, comentou o morador Edevaldo Barbosa.

Outro lado – A Sabesp informou que o abastecimento está normal em toda a área atendida pela Companhia. Disse ainda que não há falta d’água generalizada, e casos pontuais estão sendo solucionados. Segundo a companhia, toda a região é atendida por gestão da demanda noturna, que é feita de acordo com o consumo de água e é adotada pelo setor de saneamento e pela Comissão Europeia: quando há menos pessoas consumindo água, reduz-se a pressão nas redes a fim de evitar perdas por vazamentos e rompimento de tubulações; quando o uso é retomado, a pressão é reajustada.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s